Perigo: saiba como descartar lâmpadas fluorescentes

fluorescente
CompartilheTweet about this on TwitterShare on Google+0Share on Facebook0Share on LinkedIn0

Antes de saber como fazer o descarte, conheça um pouco sobre a lâmpada fluorescente e os perigos do descarte incorreto.

Apesar da praticidade, durabilidade e economia da lâmpada fluorescente, no interior dela existe um componente químico muito perigoso à saúde: o mercúrio, um metal pesado e tóxico. O maior problema acontece quando a substância, presente como um pó bem fininho, é inalada. Se a quantia de mercúrio elementar for grande, pode causar problemas neurológicos e até hidragirismo (intoxicação que causa tosse, dispnéia, dores no peito e outros problemas mais graves).

Além da saúde do ser humano que teve contato direto, o meio ambiente também sofre com essa substância. Quando o mercúrio é despejado de maneira irregular em rios, por exemplo, ele volatiza e passa para a atmosfera, causando prováveis chuvas contaminadas. Pode acontecer também de microorganismos absorverem o mercúrio. Animais aquáticos e plantas podem reter o mercúrio e assim contaminar o meio ambiente sem que exista chance de erradicação.

O mercúrio é liberado ao longo de duas semanas após seu descarte. Apenas nos EUA, são liberadas na natureza entre duas e quatro toneladas de mercúrio anualmente.

Por todos esses problemas, se precisar descartar alguma lâmpada fluorescente, leve o produto intacto embrulhado em folhas de jornal até um ponto de descarte.

Postos de coleta na Grande Florianópolis: Leroy Merlin, Balaroti e Cassol.

E se a lâmpada quebrou?

Fique atento! Nesta hora, o cuidado deve ser triplicado!

Siga os passos abaixo:

  1. A primeira coisa a se fazer é retirar do local as crianças e os animais, além de não deixar que ninguém toque o material.
  2. Ventilar o ambiente também é importante. Por isso, janelas e portas devem ser abertas o mais rápido possível, desde que não tenha vento forte para não espalhar os cacos e o pó.
  3. Para retirar os cacos maiores, use luvas reforçadas e embrulhe-os em jornal antes de reunir em um saco plásticos também reforçado.
  4. Para limpar os pequenos pedaços em pó, use fitas adesivas.
  5. Use papel toalha umedecido em água para limpar os últimos resíduos.
  6. Por fim, reúna tudo no saco plástico e entregue em um posto de coleta.

Se a lâmpada fluorescente quebrou em cima de roupas de cama ou qualquer outro tipo de material que tenha contato direto com o corpo, esta peça não pode mais ser reutilizada, mesmo após lavagem! Ela tem que ser descartada, pois o contato com mercúrio já a inutilizou. No caso de se cortar com os cacos de vidro, procure assistência médica o mais rápido possível.

Descarte especializado

Processos realizados em locais especializados são responsáveis por retirar o mercúrio das lâmpadas fluorescentes, assim elimina-se a possibilidade de contaminações ambienteis e intoxicações. Até por isso, o descarte deve ser bem feito, procurando quais os lugares certos, isolando o material em caso de quebra e avisando sobre o conteúdo entregue.

Está com dúvidas sobre quais lâmpadas são do tipo fluorescente?

Veja alguns exemplos:

Fluorescentes compactas

3U - FLUORESCENTES COMPACTAS 4U | 5U ESPIRAIS COMPACTA PLS 9 ESPELHADA GLOBO ANTI INSETO LUZ NEGRA ESPIRAL CORES ESPIRAL - FLUORESCENTE COMPACTA ESPIRAL T2 - BULBO FINO FULL SPIRAL

 

Fluorescentes Tubulares

CIRCULARES T9 TUBULARES T5 | T8 | T10

Créditos: Tashibra

Não deixe que lâmpadas fluorescentes sejam levadas para aterros comuns e fique atento às embalagens para saber se o produto é reciclável.

Fontes: UOL Tecnologia e Ecycle.

O tema deste artigo foi sugerido por Eduardo Baptistoti, morador do condomínio Coqueiros I e cliente Rede Domus. Você tem um tema para sugerir? Envie para contato@rededomus.com.br com o assunto “blog”.

CompartilheTweet about this on TwitterShare on Google+0Share on Facebook0Share on LinkedIn0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *